Notícias

Segunda-Feira, 04 de Março de 2019 11:44

Arquivo público de MT guarda histórias do carnaval regional em bailes e festas de rua

Arquivo Público possui registros de carnavais do século passado que mostram como era comemorada a festa em Cuiabá. O Grande Hotel de Mato Grosso, por exemplo, sediava os bailes da época.

Carnavais estampavam jornais do século passado com notícias sobre grandes bailes e festas, e sobre o famoso carnaval de rua que acontece até os dias de hoje na região central da capital mato-grossense.

Exemplares de jornais da época disponíveis para consulta no acervo da Superintendência do Arquivo Público, em Cuiabá.

O Grande Hotel de Mato Grosso sediava os bailes da época. Em 1941, um evento beneficente em prol do Abrigo Bom Jesus fez parte dos festejos.

'Este baile será sem dúvida, o prólogo dos festejos carnavalescos da Cidade Verde, sabendo-se que de antemão que, apesar de ser permitido o traje de passeio, que ninguém deixará de comparecer fantasiado, ainda que 'mais ou menos', anunciava trecho da publicação do O Estado de Mato Grosso do dia 22 de fevereiro.

No dia 20 de fevereiro do mesmo ano, o jornal destaca ainda uma portaria baixada pelo Chefe de polícia que, além de disciplinar regras de segurança, oferecia a dimensão do carnaval de rua da época, apontando as ruas que seriam interditadas para os desfiles.

A Violeta, no Arquivo Público — Foto: Arquivo Público de MT

Toda a região central seria tomada por foliões naquele ano. Da Rua Pedro Celestino até a Rua Campo Grande, a Praça da República, em frente à Igreja Catedral, além de trechos da Travessa Cel. Júlio Muller, da Avenida Ponce de Arruda e da Avenida 13 de Junho receberam o carnaval daquele ano.

Edições entre 1939 e 1948 do jornal O Estado de Mato Grosso estão disponíveis para consulta no Arquivo Público.

Já em 1984, o 3º caderno do Jornal do Dia mostra a disputa acirrada entre as escolas de samba União do Porto e Mocidade Independente Universitária. O ano marcou também a comemoração de 50 anos da escola Marinheiros do Samba, fundada em 1934, e apontada pela publicação como a responsável pela preservação do Carnaval de Rua da cidade.

'Comissão coordenadora do Carnaval de 84, como não poderia deixar de ser, procurou popularizar o carnaval de rua, receita que deu certo, pois o povão caiu no samba, brincou sem muitas barreiras e somente não foi melhor porque faltou espaço na avenida Mato Grosso', relata a publicação.

Entre registros de diversos anos, o Clube Feminino aparece como palco de comemorações carnavalescas. Em 1934, o jornal A Violeta, um jornal literário feminino da época, deu destaque em uma espécie de coluna social da época, para o concurso de fantasias realizado no local, que coroou Vera Caldas como vencedora.

O Arquivo Público possui em seu acervo exemplares do jornal entre os anos de 1923 e 1948.

Histórico

O almanaque comemorativo “Cuiabá 200 anos de Carnaval” produzido pela Prefeitura de Cuiabá, em 1976, tem uma edição sob a guarda do Arquivo Público que reúne histórias de décadas de carnaval e aponta que os primeiros registros das festas são do século 18.

A publicação destaca que em 1861 foi fundada a primeira Sociedade Carnavalesca Cuiabana, organização da elite cuiabana, que cobrava uma anuidade de seus participantes de 5 mil réis. Os bailes eram realizados em casas particulares, com os sócios preferencialmente mascarados.

O impresso é rico em registros fotográficos, marchas carnavalescas compostas no período nominado de 'auge do carnaval', nos anos de 1930, 1940, e 1950. Já em 1960, a publicação aponta um carnaval em recesso.

Fonte: G1 MT

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}