conecte-se conosco


Policial

Grupo é preso após atirar contra policial militar durante tentativa de roubo no CPA

Publicado

Gazeta Digital

Três jovens foram presos e um adolescente apreendido, na madrugada de sexta-feira (19), no bairro CPA 1, após tentarem roubar um militar.

Eles atiraram contra a vítima, que reagiu, acionou reforço e conseguiu prender o grupo.

De acordo com as informações, o grupo abordou um militar e durante a tentativa de roubo, realizaram disparos contra o homem, que reagiu.

O grupo fugiu do local e, em posse das informações sobre os suspeitos, a PM fez rondas pela região e abordou um casal nas ruas próximas ao crime.

Na rua de baixo, outro suspeito já estava detido pela equipe do 3º Batalhão.

O trio confessou a participação na tentativa de roubo e apontou a casa de outra comparsa, onde estava escondido um simulacro de arma de fogo.

Diante dos fatos, foram encaminhados para a Central de Flagrantes e autuados pelo crime.

Comentários Facebook
Leia mais:  24 presos e 16 armas apreendidas em ação preventiva em várias cidades no fim de semana
publicidade

Policial

Preso acusado de recrutar menores para o tráfico de drogas

Publicado

Um traficante responsável pela venda de drogas na região do bairro Parque das Nações em Várzea Grande foi preso pela Polícia Civil. A ação resultou ainda na apreensão de um adolescente, de 15 anos, que auxiliava a atividade ilícita e na condução de uma pessoa por uso de drogas.

As investigações que levaram à prisão do suspeito, Joeber Kalisto do Carmo Costa, 32, conhecido como “Gordo”, iniciaram após a equipe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) receber informações de ele seria o responsável por fomentar o tráfico de drogas no bairro Parque das Nações. A prisão aconteceu na tarde de quarta-feira (7).

Durante monitoramento da região, os policiais conseguiram confirmar a veracidade da denúncia, constatando grande movimento de pessoas na residência do investigado, possivelmente para a aquisição de entorpecentes. Ainda segundo as investigações, o suspeito utilizava uma motocicleta para fazer entrega de entorpecentes e também recrutava menores de idade para auxiliá-lo na prática ilícita.

Após trabalho de vigilância, os policiais da DRE realizaram a abordagem do traficante no momento em que ele fazia uma comercialização de entorpecentes em frente a sua residência. Em revista pessoal, foi encontrado em poder do usuário uma porção média de maconha, a qual foi entregue pelo suspeito.

Leia mais:  PRF recupera carreta de cerveja

Em buscas na residência, foram apreendidas mais duas porções grandes de maconha e uma porção de pasta base de cocaína, além de três aparelhos celulares e uma motocicleta Honda Titan. Durante as buscas, o menor V.H.O.C. chegou a residência e questionado, confessou que auxiliava o traficante nas vendas, recebendo uma porcentagem do valor e “agrados” em entorpecentes para consumo próprio.

Em continuidade as diligências, os policiais apreenderam em um terreno ao lado da casa do traficante, uma sacola com 7 porções de maconha que deveriam ser vendidas pelo adolescente. Na residência do menor, os policiais encontraram mais uma porção de maconha escondida em cima do guarda-roupas.

Questionado pelos policiais, o traficante ainda indicou outra residência de sua propriedade, no bairro Parque Paiaguás, onde estariam guardados mais entorpecentes. No imóvel, desabitado e sem mobílias, foram apreendidas mais porções de maconha e apetrechos relacionados ao tráfico.

Diante das evidências, Joeber foi conduzido a DRE, onde após ser interrogado foi autuado em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção de menores. O adolescente também foi conduzido e responderá pelo ato infracional análogo ao tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Leia mais:  24 presos e 16 armas apreendidas em ação preventiva em várias cidades no fim de semana

O usuário conduzido assinou Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por uso de drogas. (Com informações da assessoria)

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

PF cumpre mandados em Cuiabá e 4 Estados; propina para campanhas é alvo

Publicado

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (31) a 62ª fase da Operação Lava Jato. Esta nova etapa mira o pagamento de propinas disfarçadas de doações eleitorais.

A TV Globo apurou que o presidente do Grupo Petrópolis, Walter Faria, é um dos alvos, mas até as 8h45 ainda não tinha sido localizado. Segundo a investigação, o Grupo Petrópolis teria auxiliado a Odebrecht a pagar propina através da troca de reais no Brasil por dólares em contas no exterior.

De acordo com a PF, foram expedidos um mandado de prisão preventiva, cinco mandados de prisão temporária e 33 mandados de busca e apreensão. Até as 8h45 desta terça-feira, três pessoas tinham sido presas.

Os mandados são cumpridos em Boituva, Fernandópolis, Itu, Vinhedo, Piracicaba, Jacareí, Porto Feliz, Santa Fé do Sul, Santana do Parnaíba e São Paulo/SP; Cuiabá/MT; Cassilândia/MS; Petrópolis e Duque de Caxias/RJ; e Belo Horizonte/MG. Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba-PR.

O grupo Petrópolis é dono de marcas de cerveja como Itaipava, Crystal, Lokal e Petra, além do energético TNT. O grupo tem sete fábricas em cinco estados: Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Pernambuco e Mato Grosso. O G1 entrou em contato com o Grupo Petrópolis, mas não teve resposta.

Leia mais:  Bando invade fazenda e rouba 2 caminhões com defensivos em MT

A suspeita, segundo a PF, é que, em troca, offshores relacionadas ao Grupo Odebrecht no exterior transferências de valores para o Grupo Petrópolis fora do Brasil.

A informação da Polícia Federal é que um executivo da Odebrecht afirmou em delação premiada que utilizou o Grupo Petrópolis para realizar doações de campanha eleitoral para políticos de outurbo de 2008 a junho de 2014.

Em setembro de 2017, Walter Faria entregou à Polícia Federal planilhas com informações sobre repasses da empresa a políticos a pedido da Odebrecht.

Estas doações resultaram em uma dívida de R$ 120 milhões da Odebrecht com a cervejaria. Em contrapartida, a Odebrecht investia em negócios do grupo.

Os investigadores apontam ainda que um dos investigados usou o programa de repatriação de recursos de 2017 para trazer ao Brasil, de forma ilegal, R$ 1,4 bilhão que foram obtidos por meio do esquema.

Os mandados são cumpridos pela PF em 15 cidades diferentes e foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba. A nova fase foi batizada de Rock City.

Leia mais:  24 presos e 16 armas apreendidas em ação preventiva em várias cidades no fim de semana

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana